Disciplina Curricular

Perigosidade Geológica PGeolo

Mestrado Integrado em Engenharia da Energia e do Ambiente - 6_Plano 2015/16 (Mest. Int)

Contextos

Grupo: 6_Plano 2015/16 (Mest. Int) > 1º Ciclo > Optativas > 3º Ano > 481_MI em Eng. da Energia e do Ambiente (3º Ano) > 1º Semestre

Período:

Peso

6.0 (para cálculo da média)

Objectivos

Pretende-se fornecer os fundamentos da análise de perigosidade (hazard) resultante de fenómenos naturais da área das Geociências, enquanto componente essencial na avaliação do risco associado a esses fenómenos, a estudantes com formação diversificada da licenciatura em Geologia e outros cursos ministrados no GeoFCUL em parceria com outras unidades orgânicas da ULisboa. A formação de base proposta tem aplicações na atividade profissional em estudos de perigosidade/risco, previsão e mitigação/tratamento de situações de risco, bem assim como na elaboração de componentes específicas em termos de ordenamento do território. Resultados expectáveis de aprendizagem: domínio dos conceitos de perigosidade e suscetibilidade associada, e suas implicações práticas enquanto elementos integrantes da avaliação do risco. Competências a desenvolver: capacidade de procurar, adaptar e calibrar métodos técnica e cientificamente fundamentados para análises de perigosidade resultante de fenómenos naturais da área das Geociências.

Programa

O programa da unidade curricular foi construído de modo a abranger os principais tipos de perigosidade geológica que podem ocorrer no território nacional, nomeadamente as perigosidades sísmica, vulcânica, de movimentos de vertente, de cheias e inundações, e de contaminação de aquíferos. Cada tema é leccionado por um docente especialista na área respectiva. Em cada ano lectivo são apresentados quatro dos cinco temas mencionados (a alternância entre alguns temas é gerida em função da maior ou menor carga lectiva dos docentes envolvidos). Nas aulas práticas são propostos trabalhos relacionados com cada um dos módulos, de modo a que os alunos pratiquem algumas das técnicas utilizadas no estudo e avaliação de cada um dos tipos de perigosidade natural. Componente teórica: 1. Introdução - conceitos de suscetibilidade, perigosidade (hazard), vulnerabilidade e exposição, enquanto elementos para a avaliação do risco. 2. Introdução à Perigosidade Sísmica - Neotectónica e Tectónica Activa; critérios de identificação de actividade neotectónica. Falha activa e grau de actividade. Sismogénese; ondas sísmicas e movimentos do solo. Caracterização dos sismos e sua quantificação. Modelos de recorrência dos sismos. Estudo de paleossismicidade. Estimativa do potencial sismogénico das falhas activas. Perigosidade sísmica e a sua quantificação. Aplicação ao território português. 3. Perigosidade Vulcânica - Enquadramento tectónico do vulcanismo, composição dos magmas e perigosidade. Principais estilos eruptivos. Índice de Explosividade Vulcânica e Magnitude de uma erupção. Perigos vulcânicos: escoadas lávicas; piroclastos de projecção; fluxos piroclásticos; lahares e jökulhlaups; gases; escorregamentos. Monitorização de vulcões e previsão de erupções: deformação superficial; variações de temperatura; monitorização sísmica; variação na composição de gases; detecção remota. Mitigação do Risco Vulcanológico. Risco Vulcanológico em Portugal: Açores e Madeira. 4. Introdução à Perigosiadde de Movimentos de Vertente - Movimentos de massa de vertente: identificação, classificação, tipologia e mecanismos. Causas e factores desencadeantes. Métodos aplicáveis em estudos de perigosidade. Elaboração de inventários de movimentos de vertente: aquisição e processamento de informação. Exemplos de soluções para estudos de susceptibilidade, perigosidade e risco. 5. Introdução à Perigosidade e Risco de Exploração e Contaminação de Aquíferos - Perigosidade e riscos associados à exploração e contaminação de aquíferos: causas e factores desencadeantes; técnicas de avaliação; instrumentos de prevenção. Vulnerabilidade, perigosidade e risco de contaminação de aquíferos. Métodos para avaliação da vulnerabilidade. Estratégias de remediação de aquíferos contaminados. Intrusão salina em aquíferos costeiros. Sobreexploração de aquíferos e risco de subsidência por sobreexploração de aquíferos. 6. Introdução à Perigosidade e Risco de Cheias-Inundações - Diferenças entre cheias e inundações; origem, tipos, impactos e consequências das cheias. Medidas de mitigação. Obras de defesa e protecção. Cheias históricas catastróficas em Portugal e no mundo. Medição de velocidades e caudais. Tipos de leituras de dados hidrológicos e sua representação; determinação das áreas de risco, da curva de vazão e de períodos de retorno; elaboração de mapas de risco e de uma tabela de magnitudes de cheia. Componente prática: 1. Simulação da estimativa do potencial sismogénico de falhas activas com base em documentos cartográficos. Exercícios de análise da expressão geomorfológica de deformações neotectónicas com base em documentos cartográficos. Análise de dados de paleossismicidade. 2. Análise da distribuição em área de depósitos piroclásticos e derrames lávicos. Quantificação dos produtos extruídos. Observação de amostras de mão de materiais vulcânicos. 3. Exercícios de análise de susceptibilidade à ocorrência de movimentos de vertente, com base em informação disponível e fotointerpretação: inventário de instabilidades; mapas geomorfológico, litológico e de uso do solo. Análise e processamento da informação. 4. Cartografia da vulnerabilidade de aquíferos à poluição pelo método DRASTIC. Cálculo de balanço hidrológico com base em dados climáticos e de solo. 5. Conceitos de alturas, caudais, picos de cheia, caudais máximos instantâneos, mensais, diários etc. Cálculo de Períodos de Retorno. Leis de Gumbel e Pearson III. Construção de uma Carta de Risco de Cheia.

Métodos de ensino e avaliação

Opção 1: exame final teórico + trabalhos práticos durante o semestre Opção 2: frequências teóricas + trabalhos práticos durante o semestre

Disciplinas Execução

2019/2020 - 1 Semestre

2018/2019 - 1 Semestre

2017/2018 - 1 Semestre