2017/2018

Objetivos

O 3.º ciclo em Engenharia Física (EF) tem como principal objetivo formar profissionais com capacidade para realizar trabalho original de investigação e desenvolvimento em diferentes áreas da engenharia e tecnologias físicas, preparando-os para a resolução inovadora de problemas de Engenharia, cuja complexidade ou natureza exija conhecimentos fundamentais da Física, através de investigação e desenvolvimento de projetos em ciências aplicadas, incluindo a conceção e implementação de instrumentação ou tecnologia avançada, a realizar em contextos académicos ou empresariais.

Visa-se ainda o desenvolvimento de uma atitude científica e profissional qualificada e eticamente exemplar, através da formação em metodologias válidas de recolha de informação, métodos de investigação e de validação, comunicação científica especializada ou para a sociedade, bem como uma sensibilidade acrescida para as questões de valorização económica das tecnologias ou conhecimentos desenvolvidos.

Competências: O aluno deve apreender e demonstrar as seguintes competências:

. Decomposição de problemas complexos em partes passíveis de solução com base nos fundamentos da física, com devida consideração pelas interfaces, mesmo com áreas de outra natureza científica (exemplo: biofísica);
. Capacidade de projeto de sistemas e instrumentação, desde a construção e validação de especificações, a modelação inicial que valida as especificações científicas, até à implementação (pessoal ou delegada), validação, teste e utilização operacional;
. Capacidade de realizar engenharia inversa e relacionar os resultados experimentais (de uma tecnologia ou instrumento) com os modelos físicos que a viabilizam, desencadeando as iterações necessárias para garantir o acordo entre o projeto e os resultados;
. Capacidade para, com a base física adequada, analisar e comparar alternativas de implementação ou de resolução de um problema, viabilizando acções de tradeoffs, mesmo incluindo variáveis de natureza económica.

Saídas Profissionais

Empresas que desenvolvam processos complexos de base física ou que necessitem de interfaces entre vários domínios científicos | Entidades ligadas à metrologia e controlo de qualidade | Empresas que necessitem de instrumentação específica | Institutos de Investigação e Laboratórios de Estado | Organizações internacionais de ciência e tecnologia | Infraestruturas tecnológicas internacionais.

Propinas

Consultar valores aqui.

Coordenadores

José Manuel de Nunes Vicente e Rebordão
jmrebordao@fc.ul.pt